Cachoeiro de Itapemirim

Escolher outra cidade
Notícias

Projeto da usina fotovoltaica de Cachoeiro vence Prêmio BRK Transforma

 

Planta Fotovoltaica BRK Ambiental 03

22 de Outubro de 2020


 
A BRK Ambiental, concessionária de água e esgoto de Cachoeiro de Itapemirim, venceu o Prêmio BRK Transforma 2020, na categoria Gestão, com o projeto “Autossuficiência energética através de usina fotovoltaica”. A premiação, que reconhece as ideias inovadoras desenvolvidas por funcionários das concessionárias do grupo em todo o Brasil, anunciou os vencedores nesta quinta-feira (22), em evento com transmissão on-line que contou com a presidente da BRK Ambiental, Teresa Vernaglia, diretores das unidades, responsáveis pelos projetos finalistas e outros convidados.

A usina fotovoltaica, colocada em funcionamento no ano passado, possibilitou a BRK Ambiental Cachoeiro diversificar a sua matriz energética no município, com a implementação de uma fonte de energia limpa e renovável. A unidade, primeira da BRK Ambiental no Brasil, funciona por meio de placas solares instaladas na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do distrito de Córrego dos Monos.

“Ficamos muito felizes com esta premiação, que atesta que temos mantido a sustentabilidade no centro dos nossos negócios. A implementação da usina fotovoltaica nos coloca alinhados com as tendências de mercado e novas tecnologias, nos mantém mais competitivos e permite que a BRK Ambiental em Cachoeiro continue oferecendo um serviço de excelência, com mais autonomia e segurança”, afirma o diretor da concessionária, Bruno Ravaglia.

O diretor destaca, ainda, que o projeto da usina considerou a otimização de recursos, ao ter um cuidado especial nas projeções e nos modelos financeiros para obter a potência ideal do empreendimento e utilizar de uma área já disponível para a sua implantação. Atualmente, a usina fotovoltaica gera cerca de 18.000 kWh de energia sustentável, em uma média mensal de aproximadamente 1.500 kWh, o que seria o suficiente para atender simultaneamente 15 residências que possuem o consumo médio no município.

Bruno Ravaglia acrescenta que todo o projeto foi concebido e implementado seguindo as diretrizes da Resolução Normativa 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que tem como objetivo regulamentar e descrever os procedimentos para conexão de microgeradores na rede da concessionária de energia.

“Como é um projeto de engenharia mais complexo, todas as decisões e etapas de implantação da usina fotovoltaica foram alinhadas com a engenharia corporativa da BRK Ambiental, seguindo ainda as diretrizes de projeto exigidas pela concessionária local de energia. Atualmente, a energia utilizada na ETE Córrego dos Monos é integralmente da usina fotovoltaica, e o excedente é distribuído para outros sistemas”, completa.

O técnico de manutenção e elétrica Edmar Anacleto da Silva,  que integra a equipe de Eletromecânica que atuou na implantação do projeto, ressaltou que a vitória no Prêmio BRK Transforma está sendo muito comemorada por todos. “A equipe é muito empenhada e dedicada no desenvolvimento de projetos e nas suas atividades no dia a dia. Por se tratar da primeira usina fotovoltaica do grupo BRK Ambiental, tínhamos um desafio adicional, porque certamente seríamos referência. O apoio que tivemos da direção da empresa, desde que apresentamos a ideia, também foi essencial para o êxito da iniciativa, que resultou agora na premiação”, afirma.
 

 

ACOMPANHE NOSSAS OBRAS, AVISOS E TUDO QUE ACONTECE NA BRK AMBIENTAL DA SUA CIDADE