Cachoeiro de Itapemirim

Escolher outra cidade

Tratamento de Esgoto

 

Cachoeiro de Itapemirim é destaque internacional pelo serviço de esgotamento sanitário prestado no município. Afinal, além de ser uma das cidades brasileiras com maior percentual de atendimento de imóveis, com 98,4% de coleta, dos quais 98,15% são tratados na área urbana, já conquistou também, por conta desse serviço, o Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS), o mais importante reconhecimento para o segmento na América Latina. 

Em 1997, antes do início da concessão à iniciativa privada, o serviço de coleta atendia 80% da população, enquanto que o serviço de tratamento só atendia, de forma precária, 5% das residências.

De lá para cá, foram construídos mais de 218 quilômetros de redes coletoras, coletores-tronco e interceptores, além de 11 Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) na sede e nos distritos e feitas melhorias em 20,65 quilômetros de rede coletora de esgoto. 

 

A natureza agradece

O resultado dos investimentos no sistema de esgotamento sanitário é visível no Rio Itapemirim: a fauna natural de águas limpas está de volta. Vinte espécies de peixes são localizadas regularmente por pesquisas científicas e uma ave típica das águas limpas, o biguá (que se parece com um pato preto), povoa o Rio Itapemirim bem no centro da cidade, onde, antes, os lançamentos de esgoto não tratado vinham de centenas de pontos. 


Biguás nas pedras do Rio Itapemirim

Mas o impacto mais importante acontece na vida das famílias que vivem à margem dos principais córregos que cortam o município, além do próprio rio. A BRK Ambiental tem um trabalho consolidado na área de Responsabilidade Socioambiental com foco na educação e conscientização, buscando alertar e contribuir para a proteção dos recursos hídricos de Cachoeiro de Itapemirim. As ações são direcionadas a estudantes de diversos níveis de ensino, comunidades e funcionários da BRK Ambiental.

Para sensibilizar jovens estudantes e seus familiares para a importância do saneamento básico e a sua relação com a saúde e o meio ambiente, a BRK Ambiental também atua com programas de educação ambiental junto às escolas do município, capacitando professores e pedagogos para desenvolver atividades em sala de aula com alunos da educação infantil e do ensino fundamental. 
 

Estações de Tratamento de Esgoto

A BRK Ambiental em Cachoeiro de Itapemirim conta com 11 Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs). Saiba mais sobre o funcionamento das principais delas.

 

 

Ativo 72

Todo o esgoto coletado na sede de Cachoeiro de Itapemirim, por meio dos interceptores instalados nas margens do Rio Itapemirim, segue até a Estação de Tratamento de Esgoto localizada no bairro Coronel Borges.

O processo de tratamento inicia-se pela retenção do lixo através de gradeamento na Estação Elevatória. Em seguida, o esgoto é bombeado à ETE, onde passa por desarenação, processo que remove a areia do efluente.

Após a remoção desse material sólido, o efluente é encaminhado ao tratamento biológico, que consiste em fornecer oxigênio aos micro-organismos para promover o consumo da matéria orgânica do esgoto por eles, formando flocos que serão decantados e removidos. O esgoto clarificado é descarregado nas canaletas e encaminhado em condições ambientais adequadas para o rio.

Já o lodo produzido no processo de tratamento é direcionado à unidade de desidratação, de onde é transportado para aterro sanitário. O sistema utilizado por esta ETE imita os processos da natureza, mas em escala industrial, dispensando a utilização de produtos químicos e garantindo um alto nível de qualidade ambiental. 

Ao final, a água é devolvida ao Rio Itapemirim em condições adequadas, permitindo que ele volte a abrigar peixes e outras formas de vida.

 

Ativo 73

O Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário de Burarama é caracterizado como um sistema de tratamento biológico de funcionamento contínuo e sem aeração. O sistema contém uma fase inicial baseada em tecnologia UASB (Reator Anaeróbio de Fluxo Ascendente em Manto de Lodo) e outra fase anaeróbia constituída por FAFA (Filtro Anaeróbio de Fluxo Ascendente).

No processo UASB seguido de filtro anaeróbio, o efluente gerado é, geralmente, bastante clarificado e tem baixa concentração de matéria orgânica.

 

Ativo 74

Nessa região o processo de tratamento determinado é o sistema de tanque séptico seguido de filtro anaeróbio com decantação final. Os tanques sépticos são utilizados com o objetivo de reter por decantação os sólidos contidos nos esgotos e, assim, propiciar a decomposição do material orgânico no seu próprio interior.

 

 

ACOMPANHE NOSSAS OBRAS, AVISOS E TUDO QUE ACONTECE NA BRK AMBIENTAL DA SUA CIDADE