Fique Ligado

Quem entrou hoje no site da concessionária reparou que a página está de cara nova. Ao acessar o endereço da Odebrecht Ambiental os clientes foram direcionados para a página da BRK Ambiental (brkambiental.com.br), nova marca da empresa. No Facebook, que também é usado por muitos clientes para solicitar serviços, a mudança também já aconteceu. Os clientes que seguem a página da Odebrecht Ambiental passam automaticamente a acompanhar o perfil BRK Ambiental (facebook.com/brk.ambiental). O mesmo ocorre no Twitter (twitter.com/BRKAmbiental).

Desde o dia 25 de abril, quando a Brookfield assumiu o controle da Odebrecht Ambiental, comprando 100% da participação acionária que pertencia à Odebrecht S.A, a concessionária deu início ao processo de substituição de sua identidade visual. Essa operação começou com os canais digitais da empresa e, nos próximos meses, deve prosseguir com a substituição da antiga marca por BRK Ambiental em todas as instalações da concessionária, desde lojas, veículos e uniformes dos funcionários. O telefone de atendimento ao público (0800 771 0001) permanecerá o mesmo.

A concessionária está desenvolvendo uma campanha para comunicar a mudança de marca à população. Os clientes que têm o cadastro atualizado já receberam mensagens, via SMS, sobre o tema. A empresa deve continuar trazendo informações diretamente para os moradores e, por isso, reforça a importância de manter os dados atualizados, o que pode ser feito diretamente pelo site.

Mesmos serviços e equipes

A troca de controle da companhia não afeta os serviços desenvolvidos na cidade, as metas e o quatro de funcionários. A BRK Ambiental destaca que que toda a estrutura técnica está incluída na transação, garantindo a sua capacidade técnica-operacional e a manutenção dos compromissos com os clientes e reguladores. A mudança fortalece a estrutura econômica e financeira da empresa, ampliando seu acesso a novas tecnologias.

65 milhões de litros de esgoto deixarão de ser despejados na Baía de Guanabara diariamente

A Foz Águas 5 e a Prefeitura do Rio entregam para a população carioca um legado ambiental dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Nesta quinta-feira (26/05) será inaugurada a Nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Zona Oeste para tratar efluentes dos bairros de Bangu, Deodoro, Realengo, Padre Miguel, Magalhães Bastos, Jardim Sulacap e Vila Militar. Com capacidade de atendimento a 430 mil pessoas, a estação, localizada em Deodoro, é a maior dentro da concessão de saneamento da Área de Planejamento 5 (AP5), que abrange 21 bairros, o que corresponde a 48% do território municipal. A partir de novembro, quando atingir sua capacidade plena de trabalho, 65 milhões de litros de esgoto deixarão de ser despejados diariamente na Baía de Guanabara -  equivalente ao esgoto coletado e tratado na cidade de Niterói. Com a entrega, 100% da região da Bacia do Rio Marangá - a mais populosa da Zona Oeste – terá a cobertura do tratamento.

Com o início da operação, imediatamente 230 mil pessoas passam a ser atendidas e 35 milhões de litros de esgoto deixam de ser despejados diariamente na Baía de Guanabara. Isto equivale 1.450 caixas d'água por hora de efluente tratado. No inicio da gestão, quando a Foz Águas 5 assumiu a prestação do serviço de saneamento da região, a cobertura em toda a AP5 se limitava a 5% da população local. Em 2015 este índice superou os 21% e, com o início do funcionamento da ETE, atingirá 31%.

A Nova ETE em Deodoro é parte da primeira fase de investimentos da concessionaria Foz Águas 5 no projeto de saneamento da AP5. Com ela, estão sendo entregues também 200 km de novas redes, 11 Estações Elevatórias de Esgoto e 25 mil novas ligações domiciliares, com investimentos de R$ 640 milhões.

Ainda serão construídos mais 113 km de redes e 17 mil ligações para o atendimento da meta contratual do quinto ano (2017) da concessão, que será cumprida com antecedência, em novembro de 2016. Ao final desta fase, serão 313 km de redes construídas e 18 elevatórias, mais de 40 mil novas ligações domiciliares, além de outras 18 Estações operando em toda a AP5, das quais sete foram reativadas pela concessionária e outras que passaram por reforma ou ampliações.

A antiga ETE Deodoro atendia 20 mil pessoas até 2012, quando a concessionária iniciou a sua reforma e passou a operá-la, tratando os esgotos domésticos de 44 mil pessoas. A adoção da tecnologia holandesa Nereda, na nova Estação, que reduz o tempo do processo mantendo sua eficácia, amplia em 10 vezes a capacidade da planta original, passando a atender 430 mil pessoas.

Saneamento da AP5

A Área de Planejamento 5 abrange os bairros de Bangu, Barra de Guaratiba, Campo Grande, Campo dos Afonsos, Cosmos, Deodoro, Gericinó, Guaratiba, Inhoaíba, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Paciência, Padre Miguel, Pedra de Guaratiba, Realengo, Santa Cruz, Santíssimo, Senador Camará, Senador Vasconcelos, Sepetiba e Vila Militar. Um território correspondente à metade da área da cidade do Rio de Janeiro e que concentra cerca de 30% da sua população. Se fosse uma cidade, a AP5 seria a oitava mais populosa do Brasil, à frente de Manaus, Recife e Porto Alegre.

Estas características fizeram do modelo da AP5, que tem investimentos na ordem de 2,4 bilhões, a maior concessão em saneamento básico no país. Em 2027 a cobertura chegará a 80% e, em 2037, a 90%.  Ao todo serão instalados cerca de 2.000 km de rede coletora e interceptores.

Além de ser a área de maior crescimento populacional projetado (1,77% ao ano até 2020) da cidade, a Zona Oeste do Rio de Janeiro é uma das regiões que mais sofre com a falta de saneamento. Além de combater as doenças causadas por esta carência, o projeto gerou cerca de três mil postos de trabalho diretos e indiretos, sendo que aproximadamente 80% dos empregados são moradores da AP5. 

Sobre a Foz Águas 5   

A Foz Águas 5 é desde maio de 2012 a concessionária contratada pela Prefeitura do Rio para realizar os serviços de coleta e tratamento de esgoto da Área de Planejamento 5 (AP-5) do Rio de Janeiro. A região, equivalente a 48% do território do município, compreende 21 bairros da zona oeste da cidade, e reúne mais de 1,7 milhão de pessoas. Até o fim de 2016, cerca de 500 mil pessoas serão beneficiadas com acesso ao sistema público de esgotamento sanitário que a concessionária está implantando, incluindo a Nova Estação de Deodoro, que contribuirá  para que 65 milhões de litros de esgoto deixem de ser lançados in natura na Baia de Guanabara todos os dias.

Investimentos

Foram investidos aproximadamente R$120 milhões na construção desta Nova Estação de Tratamento de Esgotos. Ela é composta pelos seguintes equipamentos: 1) Estação Elevatória de Esgotos; 2) Pré Tratamento; 3) Elevatória Intermediária; 4) Tanque de Equalização; 5) Tanques de Tratamento Biológico; 6) Prédio dos Sopradores; 7) Tratamento de Lodos; 8) Subestação Blindada; 9) Duas Substações; 10) Central de Geração de Energia .

Tecnologia Nereda

A tecnologia Nereda, inédita no Brasil, consiste no tratamento de esgotos sanitários a partir da Biomassa Granular Aeróbia, ou seja, um tratamento biológico avançado. O lodo é produzido como parte do processo biológico de depuração do esgoto pelas bactérias. A tecnologia foi criada na Holanda, na  Universidade de Tecnologia de Delft, e desenvolvida ao longo de 20 anos a partir de uma parceria público-privada entre a Universidade, a Fundação Holandesa para a Investigação Aplicada na área das Águas (STOWA) e a empresa Royal HaskoningDHV.

A tecnologia já está presente em 10 Estações de Tratamento de Esgoto localizadas na Holanda, Portugal e África do Sul. Paralelamente, além do Brasil, plantas com a Tecnologia Nereda estão sendo desenvolvidas na Austrália, Reino Unido, Polônia, França, Alemanha, além de novas estações em Portugal e na África do Sul.

Vantagens da tecnologia Nereda

>  Elevada capacidade de tratamento de águas residuais (esgotos);

>  Ausência de aplicação de produtos químicos;

>  Efluente com uma excelente qualidade, podendo reduzir carbono, nitrogênio e  fósforo num único passo de tratamento;

>  Área de implantação reduzida (geralmente, representa 25% da área necessária para as estações de tratamento convencionais), pois não exige a instalação de tanques anaeróbios/anóxicos adicionais e decantadores secundários, entre outros fatores;

>  Operação simples, fazendo uso de um reduzido número de equipamentos mecânicos e/ou elétricos;

> Adaptável a projetos de esgotos domésticos, industriais ou mistos;

>  Solução atrativa para aplicação em novas instalações, instalações existentes com baixo desempenho e ampliação da capacidade de tratamento de sistemas de lodos ativados convencionais;

>  Eficiência comprovada em instalações híbridas, operando com o Nereda e Tecnologia Convencional de Tratamento em paralelo.

 

ASSESSORIAS DE IMPRENSA

Foz Águas 5

Michele Guma - (21) 99877-3550 | micheleguma@fozaguas5.com.br

A cidade Mauá atingiu em dezembro de 2015 o índice de 50% de esgoto tratado através de sua Estação de Tratamento de Esgoto (ETE – Mauá), localizada no bairro Capuava.

O aumento desse índice, que no inicio de operação da ETE – Mauá, ocorrido em maio de 2015, era de 5%, foi possível após a realização de investimentos para interligação das redes públicas coletoras de esgoto aos Coletores tronco, implantados em todas sub-bacias que margeiam os principais córregos do município.

Com a conclusão das interligações cerca de 184 mil habitantes que sofriam com o despejo do esgoto das suas residências diretamente nos cursos d´água causando mau cheiro, proliferação de ratos e baratas, desvalorização de seus imóveis e riscos de contaminação, foram beneficiados com a correta destinação e tratamento de seus efluentes.

Além do beneficio com a eliminação desses fatores que prejudicavam o bem-estar e a qualidade de vida dos moradores, o trabalho de interligação e aumento do índice de tratamento de esgoto traz um grande ganho ambiental para a cidade. A interligação das redes asseguram a coleta e o afastamento dos esgotos até a ETE – Mauá onde o efluente recebe o tratamento adequado, contribuindo com a recuperação dos córregos do município, bem como do Rio Tamanduateí, que nasce em Mauá.

Ao longo do ano de 2016 o índice de tratamento de esgoto continuará a crescer gradativamente na cidade até atingir a meta de 100% de tratamento para todo o esgoto coletado na cidade. Hoje 90% da população urbana dispõem de coleta e afastamento de esgoto em Mauá.

A construção de um novo reservatório ampliando em 100% a oferta de água tratada na região do bairro Jequitibás e em 12% em todo o município, a modernização e automação do sistema de abastecimento permitindo o monitoramento em tempo real da distribuição de água e, principalmente, a redução das perdas com o alcance do menor percentual da história, 19,3% em novembro, estão entre os principais avanços de Santa Gertrudes em 2015. As informações apresentadas pela Odebrecht Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto, revelam que o município é um dos que mais tem evoluído nos últimos anos na região em setores importantes do saneamento, posicionando-se entre as raras cidades do país com bons indicadores em abastecimento de água e também em coleta e tratamento de esgoto.

Em cinco anos de atuação, a água de Santa Gertrudes apresentou um importante salto em qualidade e segurança hídrica: mais de cinco mil análises são realizadas pela Odebrecht Ambiental todos os meses, visando comprovar e assegurar a qualidade da água distribuída na cidade. O gerente de operações da concessionária, Alexandre Leite, explica que amostras diárias em pontos da rede de distribuição são coletadas para a verificação dos parâmetros de potabilidade exigidos pela legislação, como cor, turbidez, pH e cloro. As análises realizadas, inclusive as executadas em parceria com a Vigilância Sanitária, demonstram o rigoroso controle no processo de captação e tratamento da água tendo alcançado neste ano, 100% de análises conformes. “Esse resultado vem confirmar a efetividade de nosso compromisso com Santa Gertrudes que é o de oferecer água tratada e com qualidade aos seus moradores”, destaca.

O resultado é a confiança da população no trabalho realizado pela concessionária. De acordo com pesquisas realizadas anualmente na cidade, o gertrudense elevou em mais de 25% o índice de satisfação com o abastecimento de água e a coleta e tratamento de esgoto em apenas cinco anos de atuação da empresa. Em um contrato com duração de 30 anos permitirá melhorar ainda mais a qualidade dos serviços.

Em 2015 cerca de R$ 650 mil foram investidos na melhoria da infraestrutura e na prestação dos serviços de água e esgoto. Uma nova bomba de captação de água foi instalada em poço da região do bairro Jequitibás III; mais de dez registros de setorização foram instalados em diferentes regiões do município para melhor controlar a distribuição de água e, consequentemente, reduzir as perdas; também foram instalados quatro macromedidores e outras duas válvulas redutoras de pressão; novas redes de redes de esgoto e de água foram implantadas acompanhando a extensão e o crescimento urbano do município; além das demais ações preventivas como limpeza de redes, troca de hidrômetros, caça-vazamentos e os programas socioambientais desenvolvidos pela concessionária no município. Acompanhe no quadro abaixo os principais números de 2015.

numeros2015

Entre tantos resultados conquistados ao longo do ano, ressalta-se o combate às perdas de água que, atualmente, é um dos maiores desafios para o saneamento. Seu resultado é o principal indicador de eficiência da operação dos sistemas de abastecimento de água e, por isso, Santa Gertrudes encontra-se num patamar diferenciado. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), as perdas no sistema de distribuição de água no Brasil chegam a uma média de 40%, ultrapassando em muito a este índice em alguns municípios. Em Santa Gertrudes, este índice chegou a 19,3% em 2015; fruto de uma série de investimentos e ações desenvolvidas pela Odebrecht Ambiental. “Fazer um uso mais eficiente e consciente da água com controle de perdas é algo rotineiro em nossas operações. Quanto menor a perda, melhor será o serviço prestado e menor será a captação de água para atendimento da demanda do município”, destaca a diretora da Odebrecht Ambiental, Paula Violante.

Assim, no balanço de 2015, Santa Gertrudes que já é reconhecida nacionalmente como polo cerâmico brasileiro, também encontra outro motivo para se tornar referência: os serviços de água e esgoto.

retrospectiva 2015

O Aquapolo, maior empreendimento do Hemisfério Sul em produção de água de reuso, fruto de uma sociedade entre a Odebrecht Ambiental e a Sabesp levou o primeiro lugar na categoria geral do Infrastructure 360º Awards, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pela Universidade de Harvard. O prêmio é concedido a inciativas do setor privado que sejam inovadores e tenham impacto ambiental e social abrangente.

A solenidade de premiação ocorreu hoje (27), em Busan, na Coreia do Sul. O prêmio foi recebido por Fernando Santos-Reis, presidente da Odebrecht Ambiental, entregue por Luis Alberto Moreno, presidente do BID, em solenidade que integrou Reunião Anual de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O infrastructure 360 ​​° Awards, criado em 2013, avalia e promove investimentos sustentáveis em infraestrutura realizados pelo setor privado e parcerias público-privadas nos países membros do BID. Segundo o júri, o prêmio foi concedido porque o Aquapolo é fundamental na proteção dos suprimentos de água potável para São Paulo. Concentrado no fornecimento de água de reuso industrial, o Aquapolo  garante que, mensamente, 2. 58 bilhões de litros de água sejam exclusivamente destinados para o consumo humano. O projeto, além de reduzir o consumo de água potável pela indústria, também ajuda a reduzir o volume de poluentes despejado em mananciais. Graças à sua tecnologia de membranas, ele retira 584,000kg de amônia e 31,390kg de fósforo por ano das já poluídas águas do rio Tietê.

Esta é a segunda premiação internacional recebida pelo Aquapolo. Em abril de 2011, o projeto foi o segundo colocado no Global Water Awards, prêmio que destaca iniciativas inovadoras em abastecimento e saneamento. No Brasil, ele já acumulou o Prêmio ANA 2012, na categoria Empresas, concedido pela Agência Nacional de Águas às iniciativas bem sucedidas em uso inteligente do recurso; e o Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água, na categoria Empresas de Médio e Grande Porte.

Criado inicialmente para fornecer água de reuso industrial, a partir do esgoto tratado, para empresas do Polo Petroquímico de Capuava, em Mauá, o Aquapolo tem capacidade de produzir até mil litros de água de reuso por segundo, o que equivale ao abastecimento de uma cidade com 500 mil habitantes.

Informações para a imprensa

CDN Comunicação Corporativa:

Luiz Pedrosa – luiz.pedrosa@cdn.com.br/ 11-3643-2829 / 987 824 342

André Pires –andre.pires@cdn.com.br/ 11-3643-2991/ 980 601 900

Mais funcional e respeitando a atual identidade visual do Aquapolo, sociedade de Propósito Específico entre a Odebrecht Ambiental e a Sabesp, companhia de economia mista do Governo do Estado de São Paulo, o novo site da empresa foi lançado no início do mês de fevereiro e traz informações sobre água de reúso, parcerias, soluções e tecnologias sustentáveis.

Com um layout moderno, o site busca contemplar diversos públicos: desde pessoas interessadas no tema e curiosos sobre como a água de reúso pode ser uma solução para a crise hídrica até engenheiros ambientais. Além de vídeos, imagens e informações sobre a iniciativa, destaca-se ainda um espaço dedicado para o compartilhamento de informações entre estudantes e pesquisadores dos temas. Na biblioteca, artigos científicos e teses já estão disponíveis para consulta. A página também pode ser utilizada para publicações do tema, inclusive aquelas que saíram na imprensa, com os devidos créditos, depois de analisadas pela equipe do Aquapolo.

 

Reconhecida nacionalmente como polo cerâmico brasileiro, Santa Gertrudes (SP) começa um novo ano com mais um motivo para se tornar referência: o saneamento. O município do interior paulista, com pouco mais de vinte mil habitantes, é um dos que mais tem evoluído nos últimos anos em redução de perdas de água na região. Nos últimos meses de 2014, o índice caiu para 25,8%, o menor da história da cidade. O percentual também coloca Santa Gertrudes numa posição de destaque no comparativo com a média nacional. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), as perdas no sistema de distribuição de água no Brasil chegam a uma média de 40%.

Em 2010, quando a Odebrecht Ambiental assumiu os serviços de saneamento da cidade, o índice de perdas chegava a 60%. Para alcançar a marca atual neste curto espaço de tempo, a concessionária decidiu estruturar um plano dedicado exclusivamente ao controle de perdas no município, entendendo que essa era uma questão central para a qualidade, sustentabilidade e eficiência do sistema de abastecimento de Santa Gertrudes. Entre 2013 e 2014, quando os investimentos foram concentrados nessas ações, o Programa de Combate às Perdas garantiu a implantação de mais de 1200 metros de novas redes de água, a instalação de 20 registros, atualizou o parque de hidrômetros, identificou vazamentos, desenvolveu campanhas de conscientização e investiu em mais de dez macromedidores, setorizando a cidade em oito regiões, para tornar ainda mais rígido o seu controle. Cerca de quatro milhões de reais foram investidos no município nos últimos dois anos. “Fazer um uso mais eficiente e consciente da água com controle de perdas é algo rotineiro em nossas operações. Quanto menor a perda, melhor será o serviço prestado e menor será a captação de água para atendimento da demanda do município”, destaca a diretora da Odebrecht Ambiental, Paula Violante.

A redução das perdas auxilia na melhora do sistema de abastecimento e contribui significativamente com o meio ambiente. O gerente de operações da concessionária, Alexandre Leite, ressalta a importância da redução das perdas nesse momento em que se discute o risco de escassez hídrica. “Com o programa de Redução de Perdas, a Odebrecht Ambiental conseguiu ao longo de quatro anos economizar 1,3 bilhão de litros de água em Santa Gertrudes, ou seja, garantir quase 10 meses de abastecimento na cidade. Um trabalho necessário e fundamental para o enfrentamento da estiagem que, aliado ao apoio da população na redução de consumo, garantiu o abastecimento de água mesmo no pior período de seca do ano passado”, afirma.

A Odebrecht Ambiental reforça que o combate às perdas de água é fundamental para melhoria e otimização de todo o sistema. A redução das perdas não é um ato isolado, mas de todos. Por isso, sempre quando houver uma suspeita de vazamento é importante comunicar diretamente a concessionária. O contato pode ser feito gratuitamente pelo 0800-771-0001. A participação e o envolvimento da população são fundamentais para que Santa Gertrudes alcance perdas cada vez menores.

A Odebrecht Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de esgoto de Mauá inaugura dia 08 de dezembro a Estação de Tratamento de Esgotos que vai propiciar o tratamento de 100% do esgoto coletado no município a partir de janeiro de 2015.

Como parte das atividades que marcam esta data a concessionária, em parceria com a Prefeitura, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM e o grupo de grafiteiros Mauá Pra Vida realizaram uma arte em grafite em 90 metros do muro da CPTM na Avenida Doutor Alberto Soares Sampaio, em frente à nova estação de tratamento.

A idéia do grafite é contribuir para revitalizar o espaço, com uma proposta ambiental que resgate a importância da despoluição dos córregos e do Rio Tamanduateí, que nasce na Cidade de Mauá e corre paralelamente aos trilhos da CPTM, ressalta Thadeu Pinto, diretor de concessão em Mauá. A arte será replicada na torre da área interna da Estação de Tratamento de Esgoto, criando um elo entre os dois lados da avenida.

Com essa ação a Odebrecht Ambiental, a Prefeitura e a CPTM esperam reforçar a importância da preservação dos recursos hídricos da cidade conscientizando e motivando a população para a mudança de hábitos e preservação do meio ambiente.

 

Sobre os artistas

Organizados em “crews”, palavra inglesa que significa, tripulação, o grupo de 20 artistas da região do ABC é coordenado por Eduardo dos Santos Montebello (Boné), da Mauá Pra Vida - MPV Crew. Boné Graffitti, como Eduardo gosta de ser chamado, iniciou seus trabalhos com grafite em 1996 sendo um dos primeiros a utilizar a técnica da aerografia em Mauá.

Para Boné o Grafite de Rua é capaz de mobilizar a sociedade para uma discussão positiva com relação à preservação do rio Tamanduateí em Mauá e consequentemente a despoluição do rio Tietê. “Mauá está fazendo a sua parte, o nosso rio Tamanduateí não terá mais esgoto, graças a ação da Odebrecht Ambiental, agora temos que mobilizar a sociedade para a preservação desse rio tão importante para nós e o Grafite vem para isso”, complementa.

 

baixa - IMG_1021 baixa - IMG_1046 baixa - IMG_1072 baixa - IMG_1078 baixa - IMG_1091 baixa - IMG_1095 baixa - IMG_1099

O Programa Cidade Saneada, parceria público-privada entre a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e a Odebrecht Ambiental, foi apontado como o segundo empreendimento de maior relevância para o desenvolvimento do país. A classificação foi apontada pela revista Exame, nesta quarta-feira (24), em matéria que apresentou as 15 obras prioritárias para o crescimento do Brasil. O estudo foi divulgado durante o fórum promovido pela Exame, que acontece no Rio de Janeiro, e analisou 1500 obras em andamento e previstas para os próximos anos que devem ser encaradas com prioridade para o desenvolvimento nacional.

O Cidade Saneada vem desenvolvendo seus trabalhos em Pernambuco desde 2013 e prevê, como meta central, atingir, em 12 anos,  o índice de 90% de coleta de esgoto e garantir 100% de tratamento para todo o efluente coletado na área beneficiada. O contrato da PPP, que chega à casa dos R$ 4,5 bilhões, vai contemplar 14 municípios da Região Metropolitana de Recife (RMR) mais o município de Goiana, beneficiando diretamente 3,7 milhões de pessoas.

Confira a matéria da Revista Exame clicando aqui..

Instituto Trata Brasil avalia os serviços de água e esgoto nas 100 maiores cidades do Brasil

Limeira subiu uma posição assumindo o 3º lugar no Ranking do Saneamento Nacional em 2014, divulgado nesta quarta-feira, 27/08, pelo Instituto Trata Brasil. O estudo avalia o desempenho das 100 maiores cidades brasileiras na área de saneamento e aponta os avanços na cobertura de água e esgoto, investimentos no setor e redução de perdas de água.

O Ranking atual é baseado em dados de 2012 do Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento (SNIS). Nos três anos em que participou do Ranking, Limeira subiu de posição. Em 2012 apareceu em 7º lugar e no ano passado, em 4º. Um dos destaques da cidade é o baixo índice de perdas de água na distribuição - 14,33% - com pontuação máxima neste quesito.

Com saneamento universalizado na área urbana desde o final de 2011, apenas a área rural não está contemplada nos investimentos da concessionária, o equivalente a 3% da população. A Prefeitura de Limeira está finalizando a lei de regularização fundiária, que tratará de questões como a captação de água, esgoto e conservação dos mananciais, quando serão criadas novas regras para a área rural do município. Atualmente essas propriedades, na maior parte dos casos, são dotadas de poços e fossas, o que minimiza os impactos, porém nos dados informados constam como não atendidas.

Segue imagem. Crédito: Divulgação Instituto Trata Brasil.

Informações para a imprensa:

Sandra Alves – sandraalves@odebrecht.com – (19) 3404 5506 / 98144 9786

 

Melhores e piores em Saneamento

Os moradores Porto Ferreira já podem contar com um novo produto oferecido pela Odebrecht Ambiental. O Seguro Família Protegida, fruto de uma parceria entre a empresa e a Tokio Marine Seguradora, disponibiliza benefícios para evitar contratempos decorrentes de desemprego, incapacidade física, morte e invalidez provocada por acidentes, proteção e serviços emergenciais para a residência, além de sorteio mensal.

O produto é opcional e ofertado de forma não vinculada aos serviços de água e esgoto, com custo mensal de R$ 6,50 (seis reais e cinquenta centavos). “O objetivo do seguro é dar mais segurança às famílias e ao patrimônio, além de contribuir com a manutenção de um serviço essencial, através da quitação das contas de água em casos de desemprego, morte ou invalidez”, destaca Solange Martinez, responsável pelo Seguro Família Protegida Odebrecht Ambiental.

A adesão ao seguro é facultativa e pode ser cancelada a qualquer tempo. A contratação é feita por meio do pagamento da fatura que acompanha as contas de água. O segurado conta com um canal de atendimento exclusivo e gratuito através do telefone 0800 718 6546.

Conheça as características do Família Protegida.

Veja aqui as condições gerais do programa..

Faleceu neste sábado, aos 93 anos de idade, o fundador e Presidente de Honra da Organização Odebrecht, engenheiro Norberto Odebrecht, por complicações cardíacas, em Salvador, na Bahia. O enterro será realizado neste domingo às 11h em cerimônia familiar, no Campo Santo.

Norberto Odebrecht nasceu em Recife (PE) no dia 9 de outubro de 1920. Formado em Engenharia pela Escola Politécnica de Salvador, fundou, em 1944, a Construtora Norberto Odebrecht. Hoje, a Organização Odebrecht atua em 23 países e reúne quase 200 mil Integrantes.

Filho de Emílio Odebrecht e Hertha, Norberto chegou a Salvador aos cinco anos de idade. Aos 15 anos, começou a trabalhar nas oficinas da empresa do pai, a Emílio Odebrecht & Cia, onde aprendeu os ofícios de pedreiro, serralheiro, armador; foi chefe de almoxarifado e responsável pelo transporte; conviveu e aprendeu com mestres-de-obras e operários.

Aos 18 anos, Norberto ingressou no curso de Engenharia, seguindo a tradição familiar de três gerações. Quando cursava o terceiro ano, a empresa do pai entrou em dificuldades. Emílio retornou à Santa Catarina, seu Estado de origem, e Norberto assumiu a direção da companhia aos 21 anos. Teve que conciliar trabalho, estudos e uma convocação para o serviço militar. Ainda assim, concluiu a faculdade em 1943.

Por orientação do Banco da Bahia, abriu sua própria empresa para poder negociar dívidas e dar continuidade aos negócios do pai. Assim, em 1944, criou a Construtora Norberto Odebrecht, tendo como base conceitos como Parceria e Confiança nas Pessoas, e passou a atuar plenamente como empresário.

Norberto concentrou a atuação da construtora inicialmente na Bahia e, a partir de parcerias com a Petrobras e a Sudene (Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste), abriu caminho para operar em outros estados da região. Durante os anos 60, Norberto expandiu e nacionalizou a construtora, diversificou sua atuação na década seguinte e iniciou a internacionalização de seus negócios.‎

Simultaneamente às tarefas de presidente, Norberto criou, em 1965, a Fundação Odebrecht, que atualmente apoia projetos de desenvolvimento social no Baixo Sul da Bahia. Além disso, em 1968, deu início à sistematização de seu conhecimento adquirido, publicando diversos livros: “De que Necessitamos” (1968), “Pontos de Referência” (1970), “Sobreviver, Crescer e Perpetuar” (1983), “Educação pelo Trabalho” (1991). A obra “Sobreviver, Crescer e Perpetuar” sistematizou a chamada Tecnologia Empresarial Odebrecht, com os princípios, conceitos e critérios adotados pela Organização em sua atuação.

Em 1991, Norberto passou a Presidência da Odebrecht S.A. ao filho Emílio Odebrecht. O fundador da Organização se tornou então presidente do Conselho de Administração, cargo que mais adiante o filho Emílio assumiu, em 1998. Desde então, era o Presidente de Honra da Odebrecht S.A., além de Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht e membro da Academia Nacional de Engenharia.

Atualmente, seu filho Emílio Odebrecht segue na presidência do Conselho de Administração da Odebrecht S.A. e seu neto Marcelo Odebrecht é o diretor-presidente da Organização Odebrecht.

.

Em meio à redução do volume captado nos reservatórios do Sistema Cantareira, que abastece bairros de São Paulo e cidades da região metropolitana, as empresas do Polo Petroquímico do ABC atendidas pelo Aquapolo Ambiental continuam contando com oferta regular de água. A partir do tratamento do esgoto processado na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) ABC, o Aquapolo pode fornecer até 650 l/s de água de reúso, volume que deixa de ser captado do Rio Tamanduateí e contribui para aumentar a oferta de água na Região Metropolitana do Estado. O projeto tem ainda capacidade de fornecer mais 350 l/s para futuros clientes. “As empresas do ABC Paulista vêm descobrindo o reúso industrial como uma visão estratégica, além da sustentabilidade, pois não sofre os efeitos da sazonalidade como ocorrem com represas, rios e poços", destaca Marcos K. Asseburg, diretor do Aquapolo Ambiental. Empresas como a Braskem, que apostaram na eficiência do projeto, praticamente não sentiram os efeitos da sazonalidade das chuvas. A oferta constate de água é um fator importante na manutenção da competitividade das indústrias. Pioneiro no reuso industrial em larga escala no Brasil, o Aquapolo está entre os maiores projetos de reúso de água do mundo, sendo resultado de uma Sociedade de Propósito Específico entre a Odebrecht Ambiental e a Sabesp, companhia de economia mista do Governo do Estado de São Paulo. O projeto possui uma capacidade instalada de 2,6 bilhões de litros de água de reúso por mês, o que representa uma economia importante de água potável, equivalente ao consumo de uma cidade de 500 mil habitantes, como, por exemplo, Diadema.

Com um período atípico de estiagem, vários municípios do Estado de São Paulo, incluindo a capital, vivem um período de alerta em relação ao baixo nível dos reservatórios. Algumas cidades, inclusive, já adotam medidas de racionamento. No entanto, Limeira está livre deste risco, pois o sistema de captação de água adotado pela Odebrecht Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto, assegura vazão suficiente para a demanda do município. O diretor da Odebrecht Ambiental em Limeira, Tadeu Ramos, afirma que a regularidade do abastecimento de Limeira, mesmo em um momento de estiagem severa, é explicada por dois fatores: a alternativa de captação em dois mananciais, Rio Jaguari e Ribeirão Pinhal, e o baixo índice de perdas, 14,8%, que faz de Limeira referência para todo país. “A média de perdas no Brasil é cerca de 40%. A concessão fez o dever de casa investindo em gestão eficiente e redução do desperdício de água, por isso evitamos ao máximo penalizar o consumidor com racionamento”, destaca. A concessionária investiu em melhorias no sistema de captação, modernizando as estações elevatórias, garantindo um melhor bombeamento da água até a Estação de Tratamento. Vale ressaltar que os 920 litros de água por segundo captados dos mananciais são devolvidos ao meio ambiente após o tratamento do esgoto que, em Limeira, atende a toda área urbana da cidade. Os investimentos no abastecimento e esgotamento sanitários são definidos em conjunto, entre a concessionária e a Prefeitura.

A Odebrecht Ambiental vem realizando investimentos adicionais para modernização de sua Unidade de Valorização de Resíduos no Centro de Tratamento de Resíduos Grajaú. A planta, avaliada em aproximadamente R$ 30 milhões de reais, foi implantada em uma área localizada no extremo sul da cidade de São Paulo. O objetivo é adotar tecnologias capazes de separar os diferentes tipos de materiais residuais da construção civil, produzir agregados reciclados de alta qualidade - artefatos cimentícios ecoeficientes -, formando, desse modo, um Centro Integrado de Reciclagem e Beneficiamento.
 
O CTR Grajaú é a maior central de tratamento de resíduos de construção civil da América do Sul, com produção de 500mil t/ano (350 t/h). É também a 1ª planta com processos automatizados (operação e controle de qualidade), possuindo equipamentos de alta performance, como moinho fragmentadores, peneiras rotativas e separação densitária, o que permite a produção de um agregado com maior qualidade. O inicio da operação da Unidade de Valorização de Resíduos está previsto para maio de 2014.

A Odebrecht Ambiental está de site novo, que contempla seus três segmentos de atuação: Água e Esgoto, Resíduos e Utilities. Ela é a mais completa empresa de soluções ambientais para o setor industrial brasileiro e atende a dezenas de clientes nacionais e internacionais das áreas de petróleo, mineração, siderurgia e petroquímica por meio de variados tipos de serviços. Além disso, realiza a captação e distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto em mais de 170 cidades brasileiras, algumas do porte de Recife e Rio de Janeiro.

No menu principal, você terá acesso às informações sobre Água e Esgoto, Utilities e Resíduos,  além de institucionais sobre Quem Somos, Sustentabilidade e Comunicação. Ao deslizar o mouse em um de nossos três segmentos, um menu expandido se abrirá com algumas opções de navegação.

01

 

O menu superior será sempre o mesmo, e traz informações de Trabalhe Conosco, Investidores e Contato, além das opções de favoritar a página,  links para outros sites da Odebrecht, busca no site e  voltar para o início, ou seja, para a página principal da Odebrecht Ambiental.

02

 

Na home da Odebrecht Ambiental, o primeiro bloco traz um carrossel de imagens com os destaques da empresa e duas informações no lado direito exclusivas  para os clientes de Água e Esgoto: acesso aos serviços online e às unidades deste segmento por meio de uma caixa de navegação .
 03

 

No segundo bloco, há chamadas para assuntos pertinentes de cada um dos nossos segmentos de atuação.

04

 

Se tiver qualquer dúvida sobre a Odebrecht Ambiental ou sobre o funcionamento do site, nós tiramos para você. Aproveite também para ler o que de mais recente está acontecendo em nossas unidades e segmentos.

05

 

Ao clicar em um dos três segmentos, o menu expandido permanecerá fixo, e o ícone que o representa ficará em destaque: casa para Água e Esgoto,  indústria para Resíduos  e árvores para Utilities

06

 

Na home corporativa de Água e Esgoto, o primeiro bloco de informações traz notícias pertinentes a este segmento em um carrossel de imagens e acesso direto aos serviços online pelo CPF e CDC do cliente.

07

No segundo bloco, é possível encontrar os ícones de serviços online, o acesso direto a uma unidade e o telefone de nossa Central de Atendimento.

08

Não esqueça de conferir os infográficos especiais que preparamos para você. Neles, você entenderá tudo sobre limpeza da caixa d’água, hidrômetro, como descobrir vazamentos e um passo a passo para realizar as ligações de água e esgoto. E isso é só o começo.

09

 

Se você escolher uma unidade, o menu principal muda um pouco:

  • Em vez de Quem Somos, você encontrará o botão Sua Unidade, que o levará para informações específicas da unidade
  • No menu expandido de Água e Esgoto terão apenas as informações pertinentes àquela unidade

10

 

A opção por Utilities no menu o guiará até a página principal, com um carrossel de destaques do segmento e da empresa. No lado direito da tela, um box oferece acesso direto às unidades e ao catálogo de serviços prestados pela Odebrecht Ambiental no segmento de Utilities.

 11

 

Para ver outros destaques de Utilities, basta descer um pouco o cursor.

12

 

Na home de Resíduos, o funcionamento é o mesmo. Um carrossel mostrará os destaques do segmento e da empresa, e um box, ao lado direito, dará acesso às unidades e ao catálogo de serviços prestados pela Odebrecht Ambiental.

13

 

Acesse os outros destaques de Resíduos logo abaixo e entenda mais sobre a nossa atuação.

14

 

O mapa do site será seu companheiro de todas as páginas. Através dele, você poderá acessar qualquer seção do site e as nossas redes sociais. Boa navegação!

15.

.