Notícias

Você sabia que a limpeza da sua caixa d’água pode ajudar no combate à dengue?

30 de Maio de 2019

Em Porto Ferreira, foram registrados 132 casos de dengue, de acordo com dados divulgados pela Prefeitura Municipal no dia 23 de maio

Os casos de dengue no Estado de São Paulo aumentaram 2.124%, segundo dados divulgados em março pelo Ministério da Saúde. A comparação é do período de janeiro a 16 de março de 2018, quando foram registrados 3.734 casos, e o mesmo período de 2019, quando foram registrados 83.045 casos da doença. 

Isso ajuda a demonstrar o nível epidêmico que a doença alcançou no país. Para completar, o Aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão da dengue, passou a ser capaz de disseminar também os vírus zika e chikungunya. Em Porto Ferreira, foram registrados 132 casos de dengue, de acordo com dados divulgados pela Prefeitura Municipal no dia 23 de maio. 

A cada verão, as campanhas de combate ao Aedes aegypti se multiplicam pelo país. É sabido que o clima quente e úmido predominante na estação favorece a reprodução do mosquito. Mas engana-se quem acha que pode baixar a guarda nos outros períodos do ano. 

Boas práticas de saneamento têm tudo a ver com o combate ao problema. Todo mundo já sabe que o Aedes gosta de água acumulada e parada. O Brasil ainda enfrenta o desafio de universalizar a rede de coleta e tratamento de esgoto, mas, para além da infraestrutura, o comportamento de cada cidadão é fundamental para que o combate ao Aedes aegypti seja eficaz. 

Uma prática que pode ajudar e muito no combate ao mosquito que transmite a dengue é a limpeza frequente da caixa d’água. Isso porque a caixa d’água é uma das moradias preferidas do mosquito. Essa limpeza é responsabilidade de cada morador e a BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto de Porto Ferreira, recomenda que ela ocorra a cada seis meses.

Como limpar a caixa d’água?

Veja um passo a passo rápido para realizar a limpeza da sua caixa. Para a limpeza, você vai precisar de: luvas de borrachas, escova de nylon nova, balde, panos limpos e água sanitária. 

Após isso, é necessário fechar o registro do cavalete de entrada e cortar o fornecimento de água que vem da rua para abastecer a sua caixa. E, em seguida, esvaziar a caixa d’água até que reste um palmo de água dentro dela. Para evitar o desperdício, uma dica é usar essa água para atividades cotidianas. 

Chegou a hora da faxina! Vistas as luvas, feche a saída de água, inicie a limpeza com o uso de água sanitária e esfregue o fundo e as paredes da caixa d’água com uma escova de nylon limpa. Depois enxugue a caixa, com a ajuda de um balde e dos panos, retire toda a água que ainda sobrou na caixa.

Após a limpeza, volte a encher o reservatório: abra o registro do cavalete externo ou retire a boia e deixe que a caixa volte a encher de água. É importante manter tampada a saída de água da caixa para os encanamentos da casa.

Com a caixa novamente cheia, despeje 2 litros de água sanitária para cada 1.000 litros de água. Aguarde 2 horas. Durante este período, não utilize a água armazenada.

Feche novamente o registro de cavalete e destampe a saída de água da caixa para o encanamento. Deixe que a água desinfectada desça pelo encanamento. Atenção: Essa água não deve ser consumida e só pode ser reutilizada nas descargas e na faxina da residência. 

Volte a encher o reservatório e reinicie o abastecimento da residência!

Ficou com alguma dúvida? Nossa equipe está à disposição para esclarece-las, basta fazer contato por meio do telefone 0800 771 0001 ou procurar nossa Loja de Atendimento. 

 

ACOMPANHE NOSSAS OBRAS, AVISOS E TUDO QUE ACONTECE NA BRK AMBIENTAL DA SUA CIDADE