Notícias

Importância da democratização da Libras é tema de Aula Magna

02 de Outubro de 2018

Uma aula magna, ministrada pelo professor Renato Leão, coordenador e professor do curso de Letras Libras da UFT, campus de Porto Nacional (TO), abriu oficialmente o curso de capacitação realizado pela BRK Ambiental em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO).

Para Leão, que é surdo e compartilhou sua experiência de ensino e aprendizagem, o grande desafio para surdos e ouvintes é eliminar as distinções entre as duas línguas oficiais do Brasil: o Português e a Língua Brasileira de Sinais.

“Um surdo não cria essa barreira, pelo contrário, ele sempre procura ensinar o ouvinte a também se comunicar por sinais, mas ainda vemos muitos locais onde existe uma barreira ao uso da Libras”, citou Leão ao contar casos em que essas barreiras se traduziam na falta de tradutores – necessários para palestras e aulas de faculdade, por exemplo – ou ainda em provas técnicas (como a de emissão da Carteira Nacional de Habilitação) que ainda não estão totalmente adaptadas para surdos. “É importante que todos entendam que o surdo aprende a Libras como sua primeira língua e, muitas vezes, tem dificuldade para ler, entender e escrever em português”, pontua.

O professor e coordenador também parabenizou a BRK Ambiental pela iniciativa de capacitar seu atendimento ao público permitindo que muitos clientes passem a ter autonomia. “Já tive que auxiliar outros surdos que não entendiam detalhes de uma conta, por exemplo, e vai ser muito bom ele ir até a loja e conseguir fazer isso sozinho”, explica.

O presidente da Associação dos Surdos de Palmas (ASP), Rondinelli Rômulo, presente no evento, mencionou o quanto a importância da ação destacando que a comunidade surda comemora cada nova conquista e que espera que novas empresas passem a se espelhar neste curso.

Também presente no evento, o defensor público Maciel Araújo Silva, do Núcleo Especializado de Defesa do Consumidor da Defensoria Pública do Estado do Tocantins, utilizou a oportunidade para lembrar a todos que a inclusão deve ser uma premissa básica. “Fico muito feliz de ver iniciativas como estas acontecendo, é importante porque sabemos que, muitas vezes, não nos atentamos para a acessibilidade até que tenhamos alguma experiência pessoal ou mesmo de pessoas próximas. Percebo que desde que começamos a tocar neste tema e em reuniões com a empresa e com o IFTO, que tem feito um trabalho excepcional, temos tido bons resultados”, citou o defensor lembrando de outras ocasiões de discussão do tema e ainda de outras iniciativas, como a emissão da fatura de água e esgoto em braile, serviço já disponível pela BRK Ambiental.

Rodrigo Lacerda, gerente operacional da BRK Ambiental, agradeceu ao reitor do IFTO, Antônio da Luz Júnior e comemorou a vanguarda que o Tocantins vem assumindo, dentro do universo das concessionárias públicas quanto à inclusão e a acessibilidade. “Hoje somos uma referência não só por estas ações, mas porque estamos passando a pensar a acessibilidade em diversos níveis. Tenho certeza que nossos atendentes vão receber mais do que uma capacitação em Libras, mas vão ter todo um horizonte novo de relacionamento com nossos clientes aberto”, pontou Lacerda. No total, a primeira turma do curso tem 20 alunos e vai formar atendentes para todos os pontos de atendimento da BRK Ambiental em Palmas.

Os próximos passos, entretanto, são ainda mais grandiosos. Como destacou o reitor do IFTO, o instituto já planeja junto com a BRK Ambiental a expansão do curso. “Em breve este mesmo curso vai acontecer em todo o Tocantins para que tenhamos a replicação do que está acontecendo hoje em Palmas. A missão do IFTO é esta, estamos sempre abertos para iniciativas que promovam o avanço da sociedade", destacou.

 

 

ACOMPANHE NOSSAS OBRAS, AVISOS E TUDO QUE ACONTECE NA BRK AMBIENTAL DA SUA CIDADE